17º GRANDE PRÉMIO DO ATLÂNTICO

Dois meses despois da última corrida oficial, o regresso a provas, a meio do plano de treinos específico para a meia maratona que estou a realizar. Tal como aconteceu em diversas provas anteriores, a véspera da prova foi caracterizada por um tempo terrível, com muita chuva e vento. Assim, mais uma estadia na Costa da Caparica (ver Corrida do Sporting), desta vez num apartamento localizado no centro da localidade, que não pôde ser plenamente aproveitada em termos turísticos.

 

Também mais uma vez, após a tempestade, manhã linda para correr, com o céu limpo e apenas algum fresquinho. Desta forma, pude voltar a focar-me no objectivo que tinha inicialmente traçado para esta prova: atacar o meu record pessoal dos 10K. Estabeleci como plano tentar manter um ritmo à volta de 4:50 min/km por tanto tempo quanto possível e depois tentar acelerar no último km.

Os 2 kms iniciais foram feitos, sem grande dificuldade, a 4:48 min/km. Contudo, alguma areia nos kms 3-4, assim como algum vento contra, provocaram uma ligeira quebra do ritmo para 4:55 min/km em cada um dos kms 3, 4 e 5. Algures nesta fase da prova passei a usar como referência um atleta da TAP e uma atleta do INE, o que me permitiu nos kms seguintes, com o regresso a piso melhor, aumentar o ritmo para 4:43 (km 6) e 4:50 (km 7). No km 8, uma ligeira ameaça de dor de burro obrigou-me a baixar o ritmo para 4:58, naquele que foi o km mais lento de toda a prova, e a perder o contacto com as minhas "referências". O km 9 foi realizado ainda a um ritmo ligeiramente contido (4:55), mas consegui recuperar no último km (4:45), ultrapassando vários atletas.

 

No final, segundo melhor tempo de sempre aos 10K e sensação de prova mais conseguida do que a do record no G. P. Natal (onde beneficiei bastante do facto da meta se situar numa altitude muito mais baixa do que a partida). Com efeito, o ritmo foi muito bom ao longo de toda a corrida e pela primeira vez todos os kms foram realizados abaixo dos 5 min/km. No entanto, poderia ter sido ainda melhor, pois nos 3 kms finais perdi 42 e 25 segundos para cada um dos 2 "marcadores de ritmo" que tinha adoptado.


O percurso deste G. P. Atlântico é interessante. Sendo maioritariamente plano e em alcatrão, é adequado para se conseguir bons tempos. No entanto, também é relativamente variado, incluindo passagens por terra batida e passadiços na zona da praia com alguma areia. Definitivamente, prova a repetir.

Resumo

Tempo oficial líquido: 48:59
Tempo efectivo em 10K: 48:27
Ritmo efectivo: 4:51 min/km
Classificação geral: 457 / 1368
Classificação escalão (M4549): 73 / 176

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
Antes da partida